| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Ferraz & Associados news
Desde: 05/11/2012      Publicadas: 43      Atualização: 06/11/2013

Capa |  Cidade  |  Crônicas & Meio-Ambiente  |  Genesio Andrade  |  Internacional  |  Justiça em Revista  |  Notícias  |  Política  |  Saúde & Educação  |  Turismo & Negócios


 Justiça em Revista
  01/04/2013
  0 comentário(s)


Globo cala jornalista
'Azenha - que não recebe um tostão dos anunciantes que fazem a fortuna da grande mídia - foi penalizado pela Justiça que o condenou a pagar R$ 30 mil ao subserviente Ali Kamel. Na última sexta-feira, Azenha anunciou o fechamento de seu blog, por falta de condições financeiras de brigar contra o poder da Globo.'..
"Vivemos numa época que as pessoas sentem-se pressionadas a não ficarem no anonimato (ex.:vide os BBB"s). Há um velho ditado que diz: - "quem está sendo visto é sempre lembrado". diz, Francisco Ferraz
Globo cala jornalista

































. Luis Carlos Azenha





" - Este Editor faz côro e assina abaixo das palavras neste artigo do ilustre Eliakim Araújo* "

"Vou usar este espaço hoje, para solidarizar-me com Luiz Carlos Azenha, um correto e honesto jornalista, que edita um dos mais respeitados blogs da mídia alternativa brasileira, o Viomundo.
Azenha, que deixou a Globo em 2006, "enojado" com a parcialidade da emissora na cobertura da campanha eleitoral daquele ano, vinha incomodando os poderosos da antiga emissora, porque sabia demais.

Foi testemunha ocular e auditiva de um sem número de manobras praticadas no submundo do jornalismo global, cujo feitor era (e continua sendo) Ali Kamel, o homem encarregado pela família Marinho de reescrever a história recente do Brasil a partir da ótica do Jardim Botânico, numa operação destinada a limpar o passado comprometido da emissora com a ditadura militar.
Azenha - que não recebe um tostão dos anunciantes que fazem a fortuna da grande mídia - foi penalizado pela Justiça que o condenou a pagar R$ 30 mil ao subserviente Ali Kamel. Na última sexta-feira, Azenha anunciou o fechamento de seu blog, por falta de condições financeiras de brigar contra o poder da Globo.

Azenha jogou a toalha, mas estou certo de que seu exemplo de determinação e coragem vai germinar e fortalecer a luta pela democratização dos meios de comunicação no Brasil. Leia aqui a nota em que Azenha explica as razões que o levam a desistir do Viomundo."

por ELIAKIM DE ARAUJO

________________________.re_Publicado.


Palavras deste Editor:

"Nós vivemos numa época em que as pessoas sentem-se pressionadas a não ficarem no anonimato (ex.:vide os BBB"s).
Há um velho ditado que diz: - "quem está sendo visto é sempre lembrado". Saibam que muitas vezes, dependendo do assunto, ficamos imediatamente curiosos em saber o que pensam certas figuras renomadas e as artísticas, políticas, pastores, pensadores, críticos, etc.. Isto porque, a opinião expressa (ou impressa) dessas pessoas(muitas delas personalidades televisivas), de certa forma, trazem em seu conteúdo (muitos modelados) grande peso e as vezes direcionam as suas influencias em alguns seguimentos da nossa sociedade.
Sem sombras de dúvidas disto eu estou certo que claramente o papel de todo bom jornalista é reportar publicamente o que seguramente seja observado, testemunhado e confirmado para determinar profissionalmente sua livre e expressa opinião. Quanto aos senhores editores(...)"

.

(*) Jornalista Francisco Ferraz


................................................................................................................................................................................ .


Globo consegue o que a ditadura não conseguiu: calar imprensa alternativa

por Luiz Carlos Azenha

Meu advogado, Cesar Kloury, me proíbe de discutir especificidades sobre a sentença da Justiça carioca que me condenou a pagar 30 mil reais ao diretor de Central Globo de Jornalismo, Ali Kamel, supostamente por mover contra ele uma "campanha difamatória" em 28 posts do Viomundo, todos ligados a críticas políticas que fiz a Kamel em circunstâncias diretamente relacionadas à campanha presidencial de 2006, quando eu era repórter da Globo.

Lembro: eu não era um qualquer, na Globo, então. Era recém-chegado de ser correspondente da emissora em Nova York. Fui o repórter destacado para cobrir o candidato tucano Geraldo Alckmin durante a campanha de 2006. Ouvi, na redação de São Paulo, diretamente do então editor de economia do Jornal Nacional, Marco Aurélio Mello, que tinha sido determinado desde o Rio que as reportagens de economia deveriam ser "esquecidas"" tirar o pé, foi a frase " porque supostamente poderiam beneficiar a reeleição de Lula.

Vi colegas, como Mariana Kotscho e Cecília Negrão, reclamando que a cobertura da emissora nas eleições presidenciais não era imparcial.

Um importante repórter da emissora ligava para o então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, dizendo que a Globo pretendia entregar a eleição para o tucano Geraldo Alckmin. Ouvi o telefonema. Mais tarde, instado pelo próprio ministro, confirmei o que era também minha impressão.

Pessoalmente, tive uma reportagem potencialmente danosa para o então candidato a governador de São Paulo, José Serra, censurada. A reportagem dava conta de que Serra, enquanto ministro, tinha autorizado a maior parte das doações irregulares de ambulâncias a prefeituras.

Quando uma produtora localizou no interior de Minas Gerais o ex-assessor do ministro da Saúde Serra, Platão Fischer-Puller, que poderia esclarecer aspectos obscuros sobre a gestão do ministro no governo FHC, ela foi desencorajada a persegui-lo, enquanto todos os recursos da emissora foram destinados a denunciar o contador do PT Delúbio Soares e o ex-ministro da Saúde Humberto Costa, este posteriormente absolvido de todas as acusações.

Tive reportagem sobre Carlinhos Cachoeira " muito mais tarde revelado como fonte da revista Vejapara escândalos do governo Lula " "deslocada" de telejornal mais nobre da emissora para o Bom Dia Brasil, como pode atestar o então editor Marco Aurélio Mello.

Num episódio específico, fui perseguido na redação por um feitor munido de um rádio de comunicação com o qual falava diretamente com o Rio de Janeiro: tratava-se de obter minha assinatura para um abaixo-assinado em apoio a Ali Kamel sobre a cobertura das eleições de 2006.
Considero que isso caracteriza assédio moral, já que o beneficiado pelo abaixo-assinado era chefe e poderia promover ou prejudicar subordinados de acordo com a adesão.


Argumentei, então, que o comentarista de política da Globo, Arnaldo Jabor, havia dito em plena campanha eleitoral que Lula era comparável ao ditador da Coréia do Norte, Kim Il-Sung, e que não acreditava ser essa postura compatível com a suposta imparcialidade da emissora. Resposta do editor, que hoje ocupa importante cargo na hierarquia da Globo: Jabor era o "palhaço" da casa, não deveria ser levado a sério.


No dia do primeiro turno das eleições, alertado por colega, ouvi uma gravação entre o delegado da Polícia Federal Edmilson Bruno e um grupo de jornalistas, na qual eles combinavam como deveria ser feito o vazamento das fotos do dinheiro que teria sido usado pelo PT para comprar um dossiê contra o candidato Serra.

Achei o assunto relevante e reproduzi uma transcrição " confesso, defeituosa pela pressa " no Viomundo.

Fui advertido por telefone pelo atual chefão da Globo, Carlos Henrique Schroeder, de que não deveria ter revelado em meu blog pessoal, hospedado na Globo.com, informações levantadas durante meu trabalho como repórter da emissora.


Contestei: a gravação, em minha opinião, era jornalisticamente relevante para o entendimento de todo o contexto do vazamento, que se deu exatamente na véspera do primeiro turno.

Enojado com o que havia testemunhado ao longo de 2006, inclusive com a represália exercida contra colegas " dentre os quais Rodrigo Vianna, Marco Aurélio Mello e Carlos Dornelles " e interessado especialmente em conhecer o mundo da blogosfera " pedi antecipadamente a rescisão de meu contrato com a emissora, na qual ganhava salário de alto executivo, com mais de um ano de antecedência, assumindo o compromisso de não trabalhar para outra emissora antes do vencimento do contrato pelo qual já não recebia salário.

Ou seja, fiz isso apesar dos grandes danos para minha carreira profissional e meu sustento pessoal.

Apesar das mentiras, ilações e tentativas de assassinato de caráter, perpretradas pelo jornal O Globo* e colunistas associados de Veja, friso: sempre vivi de meu salário. Este site sempre foi mantido graças a meu próprio salário de jornalista-trabalhador.


O objetivo do Viomundo sempre foi o de defender o interesse público e os movimentos sociais, sub-representados na mídia corporativa. Declaramos oficialmente: não recebemos patrocínio de governos ou empresas públicas ou estatais, ao contrário da Folha, de O Globo ou do Estadão. Nem do governo federal, nem de governos estaduais ou municipais.

Porém, para tudo existe um limite. A ação que me foi movida pela TV Globo (nominalmente por Ali Kamel) me custou R$ 30 mil reais em honorários advocatícios.


Fora o que eventualmente terei de gastar para derrotá-la. Agora, pensem comigo: qual é o limite das Organizações Globo para gastar com advogados?

O objetivo da emissora, ainda que por vias tortas, é claro: intimidar e calar aqueles que são capazes de desvendar o que se passa nos bastidores dela, justamente por terem fontes e conhecimento das engrenagens globais.

Sou arrimo de família: sustento mãe, irmão, ajudo irmã, filhas e mantenho este site graças a dinheiro de meu próprio bolso e da valiosa colaboração gratuita de milhares de leitores.
Cheguei ao extremo de meu limite financeiro, o que obviamente não é o caso das Organizações Globo, que concentram pelo menos 50% de todas as verbas publicitárias do Brasil, com o equivalente poder político, midiático e lobístico.

Durante a ditadura militar, implantada com o apoio das Organizações Globo, da Folha e do Estadão" entre outros que teriam se beneficiado do regime de força " houve uma forte tentativa de sufocar os meios alternativos de informação, dentre os quais destaco os jornais Movimento e Pasquim.

Hoje, através da judicialização de debate político, de um confronto que leva para a Justiça uma disputa entre desiguais, estamos fadados ao sufoco lento e gradual.

E, por mais que isso me doa profundamente no coração e na alma, devo admitir que perdemos. Não no campo político, mas no financeiro. Perdi. Ali Kamel e a Globo venceram. Calaram, pelo bolso, oViomundo.

Estou certo de que meus queridíssimos leitores e apoiadores encontrarão alternativas à altura. O certo é que as Organizações Globo, uma das maiores empresas de jornalismo do mundo, nominalmente representadas aqui por Ali Kamel, mais uma vez impuseram seu monopólio informativo ao Brasil.

Eu os vejo por aí.

PS do Viomundo: Vem aí um livro escrito por mim com Rodrigo Vianna, Marco Aurélio Mello e outras testemunhas " identificadas ou não " narrando os bastidores da cobertura da eleição presidencial de 2006 na Globo, além de retratar tudo o que vocês testemunharam pessoalmente em 2010 e 2012.

PS do Viomundo 2: *Descreverei detalhadamente, em breve, como O Globo e associados tentaram praticar comigo o tradicional assassinato de caráter da mídia corporativa brasileira.
.



__________________________________________________________________________--.

= Comentários recebidos = Espaço Livre, envie a sua opinião!



" Em 31/03/2013, claudio escreveu:
Nenhum comentario sobre o que fizeram com o Fabio Pannunzio? A cumpanherada armou tantos processos que ele teve que fechar o blog. Sendo a favor do PT pode...

" Em 31/03/2013, Fernando escreveu:
Simplesmente.....REPUGNANTE.
" Em 31/03/2013, Ana B escreveu:
Por que vocês não convidam o Azenha para colunista do Direto da Redacao? Seria uma ótima aquisiçao pra vocês e um espaço democrático para ele para ele usar.

" Em 31/03/2013, fabio nogueira escreveu:
Em primeiro lugar: o blog do Azenha não vai fechar. É isto que podemos dizer liberdade de expressão? Uma emissora como a Globo tinha de ter vergonha em falar está palavras,pois a própria ajudou e apoio o regime que durou mais de duas décadas em nosso país. O diretor de jornalismo Ali Kamel,é um câncer do jornalismo atual da nossa imprensa. Infelizmente o pseu de jornalista não está sozinho. Todos nós que lutamos por verdade está solidário com Azenha. Azenha,não vai fechar o seu Blog. Ali Kamel,o Câncer do Brasil.

" Em 31/03/2013, Ronaldo Chagas escreveu:
ORGANIZAÇÕES GLOBO:O GRANDE CÂNCER DO BRASIL.Aos que ainda se deslumbram e se iludem com esta desgraça,acordem!!!Ainda há tempo!!!Eliakim,parabéns por um texto excepcional,educativo e que faz um alerta seríssimo.Não se pode esquecer que o excelente jornalista Luiz Carlos Azenha tem um feito histórico e muito especial em seu currículo:ele foi o primeiro jornalista brasileiro a entrevistar um chefe de governo da antiga URSS - Mikhail Gorbachov(Jornal Da Manchete - 8/6/1988 - Quarta-Feira).Ficam 02 perguntas:Que democracia é essa em que uma empresa de comunicação se julga dona do Brasil?Alguém pode levar a sério um grupo que nos impõe goela abaixo a filosofia de que "O Que For Bom Para Nós,Tem Que Ser Bom Para O Brasil"?
Francamente...ABRAÇOS.


" Em 31/03/2013, Péricles Ferreira escreveu:
Parabens Eliakim, pela reportagem. Se ainda não ligou, ligue logo convidando o Azenha para colunista do DR. Quanto ao VIOMUNDO, o que podemos fazer financeiramente para mantê-lo de PÉ?

" Em 31/03/2013, Milton Cardoso escreveu:
O Claudio esta mentindo!!!! Quem armou para Fabio Pannunzio, segundo ele mesmo foram Deputado Jose Geraldo Riva PP e o Secretario de Seguran;a do Al Cuminho, Antonio Ferreira Pinto.

" Em 31/03/2013, dayse coutinho rizzo escreveu:
Azenha haveria de sair da Empresa,para começar a batalha na qual todo brasileiro consciente sempre teve desejo de lutar.

" Em 31/03/2013, Joao Florentino DaSilva escreveu:
O pior e' que nao ha defesa para esse tipo de ataque, e' o tubarao contra o camarao. Uma apos outra, as vozes vao tombando e nao ha' um porto seguro, o mal vai vencendo avassaladoramente. Uma pena ver o pais dominado e o mal triunfando sobre o bem. Tempo de densas trevas!

" Em 31/03/2013, José Saturnino de Barros Freitas escreveu:
Senhor Eliakim, que a Globo domina (R$) a mídia brasileira e alguns corruptos infiltrados nos poderes públicos do país é fato indiscutível. A Globo é um cancro para a sociedade brasileira em um todo, principalmente no que tange a cultura e educação familiar (conceito de família), principio básico e pilar principal de uma sociedade ordeira e de uma nação cristã como é a nossa. Basta vermos sua grade de programação, é só podridão atrás de podridão, pura pornografia. O Jornal Nacional toda vida foi tendencioso a algum candidato em proveito próprio, que é outro fato inegável e é de conhecimento público. No passado foi serviçal da Ditadura Militar, um verdadeiro porta-voz desse covarde regime que matou e consumiu com muitos brasileiros. Quanto à condenação do Senhor Azenha, se alguém me provar que não houve interferência da Globo junto aos "ínclitos" julgadores nessa ação, eu dou a ele um doce.

" Em 31/03/2013, Írio Ibrahim Orlandi escreveu:
Eu não consigo entender, porque o governo não coloca pra votar a lei de médios. Francamente, não consigo entender. A eleição de 2006 foi apenas um episódio de um verdadeiro exército midiático que início em 2005 com o objetivo de derrubar Lula.

" Em 31/03/2013, Clayton escreveu:
Globo, Globo, Globo...sempre essa emissora que se faz ou pelo menos tenta se fazer de emissora do povo, dos mais humildes e que na verdade nunca enganou ninguém (pelo menos não a mim e quem realmente enxerga a verdade) tentado se fazer passar pelo o que não é e nunca foi, uma emissora preocupada com o povo e/ou mais humildes com o maior descaramento e hipocrisia, mas sim, sempre esteve, (não é de hoje mas, desde que a Globo é Globo) do lado dos candidatos que representam e elite as grandes empresas e os grandes banqueiros, sempre escondendo e omitindo os podres de todos esses candidatos, não vou muito longe vê-se o caso de Fernando Collor de Melo em que a Globo da mesma forma que o colocou lá na presidência o derrubou logo em seguida para fugir, esconder que estava ligada a tal candidato tirando o seu da reta.

" Em 31/03/2013, Irineu xavier escreveu:
Quem pode imaginar os bastidores da derrota do Sr.Antonio Ermírio de Moraes,ao governo de são paulo quando disputou a eleição com orestes quercia? A sujeirada que deve ter rolado à época deve ter sido mais fétida que os 4 rios de SP juntos(Pinheiros, Tietê, Aricanduva e Tamanduateí). Essa turma do pmdb/psdb é um câncer que vem a muito tempo devorando o Brasil.E o estado de são paulo é o mais destruído por essa turma.A educação ,a segurança pública,o transporte coletivo definhando a passos largos! .."E dono de gado e gente, porque gado a gente marca Tange, ferra, engorda e mata, mas com gente é diferente"..! Já está passando da hora de se dar um basta nessa confusão toda!

" Em 31/03/2013, José Souza escreveu:
Eliakim, parabéns pelo texto. O Azenha vai gostar de saber que até nos "States" ele tem a solidariedade. Com a justiça que temos não dá pra esperar outra coisa mesmo. Qualquer publicação a favor do PT é perseguida pela mídia e com o apoio da justiça.

" Em 31/03/2013, wilma frossard escreveu:
E ainda há quem defenda a Globo.Não bastase a baixaria BBB.Quem conhece sabe como funciona a globo.Parabéns Azenha.

" Em 01/04/2013, Ana Maria escreveu:
PARABÉNS cidadão pelos relevantes serviços prestados à nossa nação.




  Mais notícias da seção Brasil no caderno Justiça em Revista
20/08/2013 - Brasil - Processo Civil - Recursos à luz da nova legislação
'Abordagem sobre os recursos à luz da nova legislação processual civil ''' Introdução Pressupostos de admissibilidade dos recursos Finalidade do Recurso Efeitos do recurso Extinção do recurso Princípio da Fungibilidade Apelação Processamento Agravo Embargos de Divergência Embargos Infringentes Embargos de declaração Recurso ordinário Recurso especi...
08/07/2013 - Brasil - Exigir ou não o diploma, eis a questão
. DIPLOMA DE JORNALISMO..- ''No ano de 2009, o STF derrubou a exigência do diploma, por considerar a obrigatoriedade inconstitucional, pois não se podem criar barreiras que impeçam ou dificultem um cidadão de desenvolver conteúdo jornalístico. ""'Com essa nova interpretação do judiciário brasileiro pós o regime autoritário ditatorial, bye bye ao '...



Capa |  Cidade  |  Crônicas & Meio-Ambiente  |  Genesio Andrade  |  Internacional  |  Justiça em Revista  |  Notícias  |  Política  |  Saúde & Educação  |  Turismo & Negócios
Busca em

  
43 Notícias